• Pelos caminhos do Água Podre


    Não é todo dia que você pode adentrar na vida de uma comunidade seguindo um rio. O rio é normalmente considerado um lugar onde flui a vida, dentro e ao redor dele, o que não deixa de ser verdade aqui. Mas é triste observar a degradação do córrego, o esgoto, o cheiro. O resgate dessa vida é uma proposta interessante. Aqui, as pessoas que têm uma linha de água cruzando suas vidas. Essas pessoas vivem alheias? Conscientes? Descubra nesta expedição!


    Estamos na nascente do Água Podre, onde dá pra ver a água brotando da calçada. Aqui vai começar nossa expedição: o córrego curiosamente não tem esse nome devido às suas condições, mas por uma questão histórica ligada à característica da água. A nascente está em uma região de taboás [planta comum no brejo] o que acaba deixando a água com aspecto ferruginoso, e isso diferencia o Água Podre dos outros córregos da região. Os tropeiros chamavam o lugar de ‘córrego da Água Podre’ por causa dessa característica, anterior à poluição de hoje.”

    Saiba +++
    Água podre nasce limpa (Revista Água)
    Blog Parque Linear Água Podre

    Inscreva-se no grupo Uma aventura pelo curso do Água Podre

    (0 comentários)



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    *


categorias
tags