Expedições Aguas Claras aos córregos afluentes do Pinheiros

capa_expedicoes

A Águas Claras desenvolveu a partir de setembro um projeto de educação ambiental voltado às comunidades moradoras na bacia do Córrego Jaguaré, um dos mais importantes afluentes do Rio Pinheiros. A ação teve patrocínio da Coca-Cola FEMSA.

Com parcerias com a Diretoria Regional de Educação do Butantã (DRE Butantã) e com escolas municipais localizadas nos distritos que compõem a bacia do Jaguaré (Butantã, Rio Pequeno e Raposo Tavares), criou-se uma importante rede de atuação e colaboração. Este trabalho permitiu um melhor conhecimento e apropriação do território e a reconciliação entre sociedade e recursos hídricos, por parte de jovens estudantes e professores da rede municipal de ensino.

O projeto contou com uma série de atividades pedagógicas e vivenciais, que permitiram às crianças e aos jovens o acesso às informações básicas sobre a bacia do Rio Pinheiros, bem como sobre a sub-bacia em que habitam ou estudam e a condição ambiental dos córregos e rios que formam a rede hidrológica desse território. Todas as ações propiciaram, acima de tudo, o contato e a vivência com as principais questões que definem as águas nas cidades, e que são exatamente as questões que definem o território em que vivem essas crianças e jovens.

Projeto necessário

A extensa urbanização da região da bacia do Rio Pinheiros, sua pavimentação indiscriminada, a construção de vias de fundo de vale e a canalização dos córregos e rios foram acompanhadas pela insuficiência de infraestrutura sanitária, levando à poluição das águas.

Dessa forma, chegamos a um profundo isolamento entre o convívio humano e os principais rios da cidade. Os rios deixaram de ser um espaço de lazer e muitas vezes só são lembrados devido ao seu forte odor ou às enchentes nos períodos de chuva. Para muitos paulistanos, esse é o único conceito de rio que conhecem.

De forma geral, desconhecemos nossos rios e córregos, canalizados, sujos e malcheirosos. Isso certamente dificulta vislumbrar e demandar rios limpos para nossas cidades, dos quais possamos usufruir.

Dialogando com os jovens, ampliamos a consciência coletiva sobre os problemas da metrópole, especialmente sobre os complexos problemas relativos às questões hídricas da Bacia do Rio Pinheiros.

Como são as Expedições

O projeto leva os alunos de escolas municipais do território deste afluente do Rio Pinheiros (o Jaguaré é o último afluente da margem esquerda) a explorarem o território no entorno de cada escola, para que verifiquem as evidências das águas, tanto canalizadas como a céu aberto. As crianças e jovens são apresentados aos conceitos fundamentais de bacias hidrográficas, recursos hídricos, bacias urbanas, poluição, abastecimento público, saneamento e outros temas correlatos. Discute-se a cadeia de responsabilidades públicas e privadas e a cidadania que pode fazer diferença.

Além disso, fazemos um passeio até o Pomar Urbano, para que os jovens conheçam de perto o Rio Pinheiros.

Para isso, desenvolvemos um programa pedagógico consistente e produzimos um material de apoio rico e variado. Cada aluno recebe um “Diário de Bordo” impresso, para as atividades de classe e de campo, com cerca de 60 páginas. Este material apoia as Expedições e pode ser também apoio para a continuidade do aprendizado em classe.

Os professores das escolas envolvidas recebem um Guia do Professor, e assim as escolas podem dar continuidade às atividades e multiplicar o uso do material, depois dos dois dias de atividades que faremos com cada classe. Além disso, desenvolvemos um grande quebra-cabeça de 12 m², que apresenta a bacia hidrográfica e sua rede de córregos, a localização das escolas e de pontos de referência mais conhecidos regionalmente. Esse quebra-cabeça será usado nas Expedições para que os jovens entendam melhor as águas, o território e seu lugar nesse espaço. O material também será entregue a cada escola.

Treinamos também um grupo de monitores bem jovens, que interagem lindamente com os alunos e que estão animadíssimos com o projeto.

O projeto alcança cerca de 1.700 crianças e jovens de 8 escolas municipais. Cada turma de 40 crianças e jovens fará duas Expedições, a primeira no entorno de sua escola e a segunda percorrendo o Córrego Jaguaré, sua foz no Rio Pinheiros e o curso do Rio Pinheiros até o Projeto Pomar.

Barra Mantenedores 2017