Boas Práticas

  • Alagados construídos para área habitacional na região peri-urbana de Bayawan- Filipinas

    Bayawan: GTZ

    Localização: Bayawan, Filipinas- Aldeia de Pescadores Gawad Kalinga Village, Barangay Villareal

    Área: 2680 m²

    Descrição: O projeto foi desenvolvido numa vila de pescadores localizada no perímetro urbano da cidade de Bayawan. Cerca de 3.380 pessoas viviam em assentamentos informais sob condições precárias de higiene, sem acesso a água potável ou sistema de coleta e tratamento de esgoto. No total 676 casas foram relocadas e um sistema descentralizado de coleta e tratamento de esgoto por alagados construídos foi implementado. A tecnologia foi escolhida por ser de fácil construção, operacão e manutenção. Paralelamente a este projeto alternativas para diversificar o meio de subsistência dessa população foram inseridos através da produção agrícola orgânica de vegetais e flores de corte. O investimento total para a construção dos alagados construídos foi de 160.000 euro incluindo a consultoria e mão de obra, financiados pela prefeitura local com o apoio do Banco Mundial.

    Metodologia: A tecnologia funciona da seguinte forma, os sanitários das habitações são equipados com descargas econômicas, todo o efluente recolhido (vaso sanitário, pias e chuveiros) é destinado para uma fossa séptica para redução de dejetos orgânicos e sedimentação. Cada fossa recebe o esgoto proveniente de 06 a 10 casas. Após a fossa séptica a porção aquosa do esgoto segue para um reservatório principal onde é estocada e mais dejetos sólidos são removidos. Do tanque principal, o líquido é bombeado para quatro tanques secundários e por gravidade para o primeiro alagado construído, o filtro vertical, seguindo daí para o segundo alagado construído, o filtro horizontal. A vegetação dos filtros funciona também como uma barreira para o odor da água, que no filtro vertical, ainda é um pouco mal cheirosa. O efluente do segundo filtro, água já tratada, é coletada por uma canaleta e depois armazenada em caixas d’água suspensas para ser usada na irrigação dos campos de flores e vegetais e na construção civil (dependendo da qualidade da água final, seu uso pode variar). Os dejetos sólidos (lodo) são enviados, a cada quatro anos aproximadamente, para áreas de secagem em aterros sanitários.
    A fase de implementação do projeto incluiu atividades informativas e educativas dos futuros habitantes para que entendessem e aceitassem a tecnologia. Além disso, a prefeitura de Bayawan idealizou a formação de uma associação local de moradores com o objetivo de organizar e discutir o funcionamento da vila.

    Objetivos: • Proteger as águas costeiras da poluição gerada por esgoto doméstico.
    • Promover a saúde dos residentes locais através de melhorias sanitárias em suas residências e da implementação de sistema de coleta e tratamento de esgoto locais.
    • Demonstrar a tecnologia de alagados construídos, através desse projeto piloto, como alternativa para outras comunidades. A cidade de Bayawan foi a primeira, nas Filipinas, a construir esse sistema de tratamento de esgoto.

    Cronograma: • 2004: Primeiro contato com a tecnologia durante o “1º Simpósio Internacional de Tecnologias de baixo custo”em Bohol, Filipinas, organizado pelo Departamento do Interior e Governo Local (DILG)- GTZ Programa de água & saneamento (Water & Sanitation Program) e pelo Programa de água & saneamento do Banco Mundial
    • 2005: Início do planejamento
    • 2005: Início da construção
    • 2006 : Início da operação

    Resultados: • 97% das impurezas do esgoto são removidos da água.
    • A água tratada é usada na agricultura orgânica de vegetais e flores de corte, reduzindo os custos com água e nutrientes para fertilização.
    • Com a remoção de possíveis patogênicos após a última etapa, a água também é usada na construção civil, para fazer cimento.
    • A água armazenada nas caixas d’água suspensas são também utilizadas pela brigada de incêndio em emergências.
    • O custo operacional é de cerca de 3.500 euro por ano, sendo 200 euro de energia e 3000 euro de mão de obra.
    • Os habitantes pagam apenas a água consumida em suas casas, mas não o tratamento de seu esgoto ou o reuso em jardins e plantações.

    Envolvidos: • Planejamento: Cidade de Bayawan, Filipinas; Oekotec GmbH, Belzig, Alemanha; Gerry F. Parco & Marc Mulingbayan, Filipinas
    • Construção: departamento de engenharia da cidade de Bayawan
    • Operador do sistema: Escritório de meio ambiente e recursos naturais de Bayawan (ENRO)
    • Suporte financeiro: Departamento do Interior e Governo Local (DILG) e Banco Mundial; GTZ Water & Sanitation Program (honorários de consultoria, workshop, preparação da população, processo participativo e assistência técnica)

    Contatos: Prefeitura de Bayawan
    mayor@bayawancity.gov.ph
    www.bayawancity.gov.ph

    Escritório de meio ambiente e recursos naturais de Bayawan (ENRO)
    Mr. Antonio Aguilar
    tons.aguilar@yahoo.com.ph
    Jouke D. Boorsma (DED conselheiro em resíduos sólidos e líquidos para a cidade de Bayawan)
    joukedouwe.boorsma@ded.de ou joukeboorsma@gmail.com

    Referências: http://www.susana.org/lang-fr/case-studies?view=ccbktypeitem&type=2&id=51

    http://www.unep.org/ietc/Portals/136/Other%20documents/Other%20projects/Ecological%20sanitation%20-%20Philippines/Case%20studies%20from%20the%20Philipines/03%20PH_GTZ_Bayawan_Ecosan&DEWATS_Project_Case_Study.pdf

    http://www2.gtz.de/Dokumente/oe44/ecosan/en-efficiency-acceptability-constructed-wetland-2009.pdf

    Créditos imagem: http://www.flickr.com/photos/gtzecosan/sets/72157622251701207/ Localização imagem: https://maps.google.com.br/maps?q=Gawad+Kalinga+Village,+Barangay+Villareal&ie=UTF-8&ei=R_-uUu_kFsKgkAf6qoGgBg&ved=0CAoQ_AUoAg
Apoiadores