O Projeto

O projeto Alagados Construídos é uma iniciativa da Associação Águas Claras do Rio Pinheiros (AACRP) que tem por objetivo a implementação, divulgação e pesquisa dessa tecnologia, que se baseia na reprodução controlada dos processos naturais realizados por estruturas ecossistêmicas para o manejo das águas e efluentes, uma pratica ainda pouco explorada no Brasil. O grande potencial em atender áreas carentes em saneamento básico agregando outros benefícios como, a melhora do microclima, da paisagem, da saúde, do ecossistema além da criação de áreas de lazer para as pessoas são fatores que estimulam o uso cada vez maior dos Alagados Construídos.

Localização:

O Córrego Ponte Baixa e o Canal de Guarapiranga são cursos d’água localizados na região sul da cidade de São Paulo, nos distritos de Jardim São Luís e do Socorro, respectivamente, estando ambos aproximadamente nas coordenadas 324172 L (Leste) e 7381896 S (Sul).

View Ampliar mapa

 

Descrição:

O projeto propõe a implementação de sistemas naturais de tratamento de efluentes, denominados “Alagados Construídos”, no Córrego Ponte Baixa e no Canal da Represa de Guarapiranga, como forma complementar ao sistema tradicional de tratamento, o qual não atinge as moradias de baixa renda da região. Os sistemas naturais irão, concomitantemente à limpeza das águas, proporcionar a recuperação ambiental e paisagística, melhorar as condições de higiene e saúde dos habitantes locais, recriar habitats para que fauna e flora voltem a se desenvolver e reaproximar as pessoas das águas através de espaços de lazer e convívio.
Além disso, o projeto inclui produtos de informação e educação ambiental, elaborados para que os moradores da região possam interagir com o projeto. Foram também propostas estratégias de monitoramento científico dos resultados de despoluição a serem alcançados pelos alagados construídos, e, para isso, deverá ser feita periodicamente a análise de qualidade e quantidade de água, permitindo melhorar e adaptar a tecnologia para ser replicada em outras partes da cidade.
Tanto o projeto como a documentação técnica necessária para o seu licenciamento ambiental já foram apresentados aos órgãos ambientais competentes e já possuem o aval da CETESB. A partir desta etapa os esforços se voltam para as possibilidades de financiamento para a implantação do projeto.

Metodologia:

O relatório técnico do projeto de alagados construídos apresenta as seguintes etapas: diagnóstico da situação atual; visita técnica; projetos co-localizados e interferências; estudos hidrológicos; estudos hidráulicos; análise da qualidade da água; avaliação geral; indicação das melhores soluções e recomendações; etapas de implantação do projeto; estabelecimento de indicadores para monitoramento e orientação da manutenção.

Objetivos:

Melhoria da qualidade da água neste ramo do Rio Pinheiros por meio da implantação das tecnologias de tratamento d’água, ilhas flutuantes verdes e alagados construídos seguindo os objetivos:
• Minimizar a exportação de água poluída para tratamento em outros locais.
• Restituir a água coletada e tratada localmente com melhor qualidade, próxima ao ponto de descarga.
• Fomentar a utilização de tecnologias não convencionais para a despoluição das águas na bacia do Rio Pinheiros.
• Melhorar a qualidade da água e a retenção do escoamento superficial.
• Criar um ambiente que possa, em parte, compensar a perda de várzeas naturais em centros urbanos.
• Possibilitar a revitalização de córregos urbanos e criação de áreas de lazer.
• O projeto- piloto, servirá como ponto de partida para a produção e difusão de conhecimento acerca desses sistemas naturais.

Cronograma

2013 – Concepção da proposta de Alagados Construídos para o Córrego Ponte Baixa e o Canal de Guarapiranga
2013 – Obtenção de patrocínio para elaboração do Projeto Funcional, licenciamento ambiental e material educacional
2013 – Contratação, pela Águas Claras, da empresa Hidrostudio – HS para o desenvolvimento de Projeto Funcional
2013 – Obtenção de licenças (em andamento)
2013 – Elaboração de material educativo sobre alagados construídos
2014 – Lançamento de sítio eletrônico para suporte ao projeto
2014 – Busca de financiamento e parceiros para implantação do projeto e manutenção
2014 – Difusão da experiência
2014 – Busca de oportunidades de replicação

Resultados esperados

• Depuração da carga orgânica de uma pequena parcela da vazão do córrego Ponte Baixa, em torno de 1%.
• Criação de Ambiente propício ao desenvolvimento científico e educacional.
• Melhoria da paisagem.
• Retenção de lixo a montante do Canal de descarga da Guarapiranga.
• Restabelecimento de relação entre os residentes locais e os corpos d’água.
• Melhora das condições ambientais e de ecossistemas para desenvolvimento da fauna local.

Grupo de envolvidos

Coordenação: Associação Águas Claras do rio Pinheiros (AACRP)
Engenharia: Hidrostudio Engenharia (HS)
Apoio: Investimento social família A. Jacob e Betty Lafer

Saiba mais

• Link do relatório da Aguas Claras do Rio Pinheiros, contendo Projeto Funcional

• Prefeitura do município de São Paulo; Geometrica. Canalização do córrego ponte baixa e implantação de viário paralelo à Avenida M’boi Mirim. Estudo de impacto ambiental (EIA), Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), e relatórios complementares, 2011.
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/meio_ambiente/eia__rimaeva/index.php?p=31177

• Prefeitura do município de São Paulo; SPtrans; Planservi engenharia; Engevix. Sistema monotrilho. Estudo de Impacto ambiental (RIMA), 2012.
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/meio_ambiente/arquivos/eia_rima_eva/RIMA_-_sistema_monotrilho.pdf

Apoiadores